Bem vindo ao portal do comércio de bens, serviços e turismo brasileiro

Entidades nacionais ligadas ao Turismo e CNC lançam manifesto em apoio à manutenção do Perse

Compartilhe essa publicação:

A Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC) e as 33 entidades que compõem o seu Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), representando as empresas deste importante setor, lançaram, nesta terça-feira, 6, um manifesto pela manutenção do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), para que seja mantido em sua integridade, conforme o disposto na Lei nº 14.148/2021.

O presidente do Sistema CNC-Sesc-Senac, José Roberto Tadros, e o diretor da Confederação responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), Alexandre Sampaio, também presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), entregaram o documento para os deputados Felipe Carreras (PSB – PE), autor do projeto de lei que criou o Perse; Renata Abreu (PODE – SP), relatora do projeto na Câmara dos Deputados e a senadora Daniela Ribeiro (PSD – PB), relatora no Senado Federal, solicitando apoio para o segmento.

“A CNC está solidária com o setor de turismo, que foi o mais atingido durante a pandemia, sofrendo impactos brutais em termos de perda de empregos e fechamento de empresas. O Perse precisa perdurar para a manter o processo de recuperação das perdas que ocorreram neste período. Vamos sensibilizar os parlamentares para o fato de que o turismo e os diversos segmentos, como hotelaria, alimentação fora do lar, agências de viagens, e tantos outros, precisam de programas como o Perse, que são o caminho para transformar o Brasil em uma potência do turismo”, afirmou Tadros.

Os deputados federais, Renata Abreu e Felipe Carreras, e a senadora  Daniella Ribeiro receberam o manifesto durante encontro na sede da CNC, em Brasília | (Foto: Paulo Negreiros)

O Perse desempenhou um papel fundamental na mitigação dos impactos econômicos causados pela pandemia da covid-19 no setor de eventos e turismo. Em virtude do elevado poder de contaminação, agravado pela alta letalidade do vírus, os protocolos que restringiram a circulação de pessoas para evitar o descontrole da pandemia tiveram severos impactos na economia brasileira, atingindo em cheio as empresas do setor turístico. Em 2020, enquanto o PIB brasileiro teve uma queda de 3,3%, o faturamento do turismo caiu 38%.

“A CNC está totalmente comprometida em apoiar a manutenção do Perse, reforçando que o segmento de eventos colabora de forma fundamental para o desenvolvimento deste País. Com a união das entidades representativas do trade turístico e com uma atuação forte no Congresso, vamos em busca da manutenção do Programa”, disse Alexandre Sampaio

Na ocasião, o deputado Felipe Carreras, destacou a importância da manutenção do Perse para garantir a retomada integral do setor ao patamar pré-pandemia. “A aprovação do Perse, que muitos julgavam impossível à época, mostrou a importância da união de um setor gigante como o turismo. Registro aqui total apoio ao setor que mais gerou empregos no pós-pandemia, que com muita dificuldade está pagando até hoje por prejuízos que foram causados pelo período de crise sanitária e, ainda assim, representa uma força significativa na geração de emprego. Não vamos aceitar que o turismo seja penalizado, vamos lutar pelo Perse”.

Já a deputada Renata Abreu, pontuou os avanços conquistados graças ao Perse e os riscos de sua revogação”. A renegociação dos créditos tributários já gerou para o governo federal mais de R$ 20 bilhões, ou seja, estimular o setor é estimular a economia do País, dar dignidade aos trabalhadores e empresários que por dois anos fecharam as portas. Agora, a luta é para que não haja um retrocesso”, afirmou Renata.

“O Perse é uma medida que deu muito certo e segue dando suporte ao empresário, com resultados concretos de melhorias para uma gama de segmentos que efetivamente fazem o turismo girar e só trazem desenvolvimento ao Brasil”, frisou a senadora Daniella Ribeiro.

Também participaram da reunião os deputados federais Joaquim Passarinho (PL-PA), presidente da Frente Parlamentar Mista do Empreendedorismo, Fernando Máximo (União-RO) e Marcelo Queiroz (PP-RJ); e os presidentes das federações do comércio estaduais, José Aparecido Freire (DF), Sebastião de Oliveira Campos (PA) e Luiz Gastão Bittencourt (CE), este último também deputado federal (PSD-CE).

Fica Perse

As entidades do trade farão nesta quarta-feira (7) uma mobilização no Congresso Nacional para sensibilizar mais parlamentares sobre a necessidade de o programa continuar. Além de todo movimento presencial, uma campanha digital, intitulada #ficaperse, está sendo promovida pelas entidades que representam o segmento. O site traz um panorama atualizado dos impactos financeiros, caso o Perse seja descontinuado definitivamente.

Presidente do Sistema CNC-Sesc-Senac durante divulgação do manifesto pró-manutenção do Perse | (Foto: Paulo Negreiros)
Scroll to Top