Bem vindo ao portal do comércio de bens, serviços e turismo brasileiro

Ano de oportunidades para o Turismo brasileiro

(Foto: Marcelo Freire)

*por Alexandre Sampaio

O ano mal começou e já temos motivos para comemorar: o Brasil recebeu 5,9 milhões de turistas internacionais em 2023, segundo a Embratur (Empresa Brasileira de Turismo) – uma alta de 62,7% ante 2022. Entretanto, o número do ano passado ainda é 7% menor do que aquele registrado antes da pandemia, que começou em 2020. Em 2019, para se ter uma ideia, 6,3 milhões de pessoas de outros países visitaram o Brasil. 

Com isso, o setor injetou R$ 31 bilhões na economia brasileira, no ano passado; e os argentinos foram os que mais visitaram o país, com 1,9 milhão de pessoas. Os estadunidenses, por sua vez, foram o segundo maior grupo, com 668,5 mil turistas.

Mas quais as tendências do Turismo para 2024? O fato é que nunca houve tanta gente interessada em explorar as belezas do país e este impulso tem tudo para ser um divisor de águas para o setor, neste ano.

Ecoturismo e sustentabilidade seguem representando uma forte tendência, com a conscientização crescente acerca da importância da preservação ambiental. Destinos que dispõem de experiências nesta área, como trilhas ecológicas, passeios de observação de pássaros e Turismo de aventura, saem na frente, atraindo um público ávido por vivências autênticas e ecologicamente responsáveis.

Plataformas online e experiências virtuais também vêm ganhando o gosto popular, em que a revolução digital está transformando a maneira como turistas planejam e vivenciam suas viagens.

Neste sentido, é de crucial importância que o mercado fique atento a estas mudanças, investindo em presença online, marketing digital e parcerias com plataformas de viagem online.

Outra forte tendência do setor de Turismo para 2024 é a personalização das experiências, onde o turista passa a fazer cada vez mais questão de viagens que considerem seus interesses e preferências individuais. Também temos sentido um aumento na procura por locais menos explorados, mais bucólicos e menos populosos. 

Em resumo, o ano é de oportunidades e promete ficar para a história. Quem se dispor a compreender e adaptar-se a estas mudanças estará bem posicionado para colher os benefícios desta revitalização do setor. Que venha com tudo, 2024! Estamos prontos para te receber!

*Alexandre Sampaio é o diretor da CNC responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) e presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA)
Artigo originalmente publicado no portal Panrotas, em 30 de janeiro de 2024.

Scroll to Top