O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, participou, nesta quinta-feira, 26 de mais uma edição da série Encontro com a Imprensa Internacional, que teve como tema Infraestrutura: Concessões – Desafios e Oportunidades. O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, foi um dos convidados do evento.

Em sua mensagem de vídeo, apresentada na abertura do encontro, o presidente da CNC destacou a oportunidade do debate e disse que o tema infraestrutura é muito caro ao comércio de bens, serviços e turismo. “A infraestrutura tem um papel fundamental na cadeia logística e de comunicação que permite a chegada dos bens, insumos e mercadorias desde o local em que são produzidos até os pontos de venda e às mãos do consumidor. O Brasil é um país continental, logo a questão logística e de infraestrutura no País é algo muito importante e que pode ser comparada com poucas nações”, enfatizou.

Para José Roberto Tadros, é preciso desenvolver mecanismos para acelerar o processo de melhoria da infraestrutura brasileira, sob pena de ficarmos marcando passo, enquanto somos superados no competitivo cenário internacional e privados da construção de riquezas que vão beneficiar o País e seu povo. “As concessões do 5G, das ferrovias, dos portos, o empenho para promover a inclusão de mais rodovias na lista dos leilões programados são ações que devemos valorizar, pois demonstram o reconhecimento da importância da participação e da parceria da iniciativa privada, inclusive a internacional”, afirmou.

Já o ministro Marcelo Sampaio ressaltou que o diálogo com setores privados é fundamental para obter as respostas que o governo vem buscando no setor de infraestrutura. “A parceria com o setor privado não começa apenas na modelagem dos editais, mas também com diálogo franco e aberto. Desde janeiro de 2019, nós buscamos reduzir o custo Brasil, trazendo competitividade para todos os empresários”, disse.

Sampaio salientou a importância da parceria público-privada no País, onde já foram realizados, segundo ele, 84 leilões bem-sucedidos na área de infraestrutura, com destaque maior para os aeroportos espalhados pelo território nacional. “O brasileiro percebeu como é importante o investimento privado para um maior desenvolvimento do País. Hoje, o Brasil tem aeroportos de ponta, comparados a qualquer aeroporto do mundo, e a gente tem feito um trabalho muito significativo para dar maior estrutura não somente aos aeroportos, mas a malhas ferroviárias, portos e rodovias”, afirmou o ministro.