O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, participou da reunião do dia 19 de julho do Conselho de Notáveis da entidade. Foi o segundo encontro sob a condução do consultor da Presidência da Confederação, Bernardo Cabral, que passou a coordenar as reuniões do órgão consultivo da CNC após o falecimento de Ernane Galvêas, ocorrido em junho.

Logo após manifestar, mais uma vez, seu pesar pela perda do ministro Galvêas, o presidente Tadros destacou a importância do trabalho realizado pelos conselheiros, referências em suas áreas de atuação e que contribuem, com suas experiências, para questões de grande importância para o Sistema Comércio e para o País. “Sempre que a apertada agenda me permita, estarei aqui com vocês, compartilhando com toda a satisfação esses momentos de convivência e reflexão sobre questões de grande importância para o Brasil”, disse o presidente da CNC.

Tadros foi saudado pelo ex-embaixador e ex-secretário-geral do Itamaraty Marcos Azambuja, que agradeceu as palavras do presidente e destacou a pluralidade de saberes na composição do Conselho, ao se referir à mudança do nome do órgão, que era chamado de Conselho Técnico.

O coordenador do conselho, Bernardo Cabral, voltou a celebrar a memória de Ernane Galvêas, homenageado na reunião de 5 de julho, agradecendo a presença e o reconhecimento da importância do órgão por parte de José Roberto Tadros e, também, do vice-presidente Financeiro da CNC, Leandro Domingos. Em seguida, o professor Aurélio Wander Bastos fez uma apresentação, tendo como tema Arnold Wald – A Gênese do Mandado de Segurança.