Integrar o Brasil por meio de uma estratégia nacional de defesa do setor de turismo e promoção do País, envolvendo a União, governos estaduais, prefeituras, entidades e órgãos representativos do turismo. Esta é a ideia do novo ministro do Turismo, Carlos Brito, para o crescimento do setor.

Nesta terça-feira (3), ele visitou a sede de Brasília da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), junto com o presidente da Embratur, Silvio Nascimento.

Eles foram recebidos pelo presidente José Roberto Tadros, pela sua equipe técnica, pelo presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, pelo diretor responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC e presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, e pelo vice-presidente da Fecomércio-AM e conselheiro do Cetur/CNC, Paulo Tadros.

Durante o encontro, Brito explicou que o objetivo dessa rede integrada de turismo é estabelecer uma diretriz nacional para as políticas públicas de fomento ao setor, no sentido de fortalecer as campanhas de promoção do País, unificando estratégias e otimizando recursos públicos.

Ele ressaltou o papel da CNC no projeto. Afinal, a entidade, por meio do Cetur, agrega 28 associações empresariais, de âmbito nacional, do grupo de turismo e hospitalidade. “A expectativa é de que juntos possamos fortalecer o setor, que foi bastante prejudicado pela pandemia. O nosso país é a bola da vez. A parceria entre CNC, Embratur, Ministério do Turismo e todo o Governo federal só tem a dar certo para fortalecer o turismo do Brasil”, afirmou Brito.

Geração de empregos

O presidente José Roberto Tadros parabenizou o ministro Carlos Brito pela iniciativa e disse que a CNC, por meio do Cetur, Sesc e Senac, as Federações e sindicatos estão à disposição nesse alinhamento de forças pelo turismo no Brasil. “Fico feliz pela iniciativa corajosa. O turismo é a nossa fonte inesgotável de recursos, que mantém as riquezas naturais intactas. É um setor que preserva e gera milhões de empregos. As nossas esperanças sobre o futuro da economia também estão no turismo”, destacou.

O presidente da Embratur, Silvio Nascimento, afirmou que, junto com o Ministério do Turismo, a empresa vem trabalhando para melhorar o ambiente de negócios no setor de turismo e atrair novos investimentos. Ele também enfatizou que defende menos burocracia e mais apoio aos empresários para gerar empregos e renda. “A parceria com a CNC significa a construção de uma cadeia produtiva do turismo, que resultará em mais empregos. É disso que o Brasil precisa”, ponderou.

Participaram da reunião a secretária-geral da CNC, Simone Guimarães, a chefe da Divisão de Relações Institucionais (DRI), Nara de Deus Vieira, o chefe da Divisão Jurídica e Sindical (DJS), Alain Mac Gregor, e o chefe da Gerência Executiva de Comunicação (Gecom), Elienai Câmara.