A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) participa, nesta terça-feira (21), do seminário internacional promovido pela Câmara dos Deputados, que discute o papel do financiamento na retomada do crescimento da economia.

A entidade está sendo representada pelo vice-presidente financeiro, Leandro Domingos. O evento é conduzido pela autora do requerimento de realização do seminário, deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC), e pelo presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (Cdeics), deputado federal Sidney Leite (PSD-AM).

A mesa de abertura foi composta por Leandro Domingos, pelo presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Isaac Sidney Ferreira, pela presidente da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), Jeanette Lontra, pelo primeiro vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e deputado federal José Mário Schreiner, pelo gerente executivo de Economia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Mário Sérgio Telles, e pelo presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Antônio Lacerda.

Mais Crédito

Em seu discurso, o vice-presidente financeiro da CNC destacou ações do Governo em favor da classe empresarial, que deram fôlego às empresas, principalmente durante a pandemia. No entanto, ele ressaltou que o processo de recuperação dos setores do comércio de bens e de turismo depende também do acesso ao crédito.

“Estes segmentos poderão alavancar ainda mais a economia brasileira, mas precisam de crédito, precisam de uma atuação mais forte e decisiva dos bancos financiadores, facilitando o crédito, notadamente às pequenas e médias empresas, operando taxas de juros que possibilitem aumento de competitividade”, ressaltou ele.

Domingos também reforçou a importância do Governo de dar continuidade à sua agenda estruturante. “O Governo precisa agilizar as privatizações de empresas não-estratégicas e aprovar as reformas pendentes, principalmente uma reforma tributária que seja justa, honesta, que simplifique e desburocratize o sistema, reduza a carga tributária e que dê segurança jurídica às empresas”, disse.

O seminário internacional, realizado com apoio institucional da CNC, reúne autoridades, representantes da indústria, do comércio, do agronegócio, integrantes do setor público e privado de bancos e membros de agências de desenvolvimento multilaterais.