Em Brasília, com o presidente Jair Bolsonaro, Márcio Andrade participou de debates sobre a redução do ICMS e da PEC dos Combustíveis 

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Andrade, participou nesta terça-feira (14/6) de reuniões com o presidente do Brasil; o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), James Thorp Neto, e demais representantes do Governo Federal e empresários do setor, em Brasília.

O objetivo das reuniões foi demonstrar apoio às mudanças tributárias propostas pelo Projeto de Lei Complementar 18/2022, que considera combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo, como bens e serviços essenciais e indispensáveis, proibindo os Estados cobrarem taxa superior à alíquota geral de ICMS, que varia de 17% a 18%, dependendo da localidade. Para o presidente do Sindiposto, a medida é essencial para o País, tanto para a população quanto para os próprios revendedores.

Segundo Márcio Andrade, os representantes do setor apoiam o esforço do Governo Federal, não somente com o ICMS, mas juntamente com as demais propostas para reduzir os preços dos combustíveis nas bombas. “Nos comprometemos junto com o governo de repassar o combustível mais barato para a população, essas medidas irão reduzir a inflação e acelerar a economia neste momento de crise que o mundo está vivendo”, afirma.