(Brasília – DF, 22/06/2022) Senadora Simone Tebet (MDB-MS) recebe do Presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, Jose Roberto Tadros a Agenda Institucional do Sistema Comércio. Crédito: Paulo Negreiros, Edgar Marra e Rômulo Serpa

A segunda parte do evento Agenda Institucional do Sistema Comércio, realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em Brasília, nesta quarta-feira (22), contou com a participação da senadora e pré-candidata à Presidência da República Simone Tebet (MDB-MS). O fórum será retomado amanhã (23), a partir das 9 horas. O Presidente da CNC, José Roberto Tadros, foi responsável por dar as boas-vindas à senadora e reforçou que o setor está disponível para trabalhar pelo País.

“Nós temos plena confiança de que o Brasil precisa andar e alcançar o que lhe é de direito. Só a junção da política com o capital vai nos ajudar a chegar a esse fim. Queremos trabalhar por um país que nos orgulhe, onde seja erradicada a pobreza, com desenvolvimento do empreendedorismo, com segurança jurídica e democracia”, resumiu Tadros.

Tebet destacou que a erradicação da miséria é uma de suas principais propostas, com responsabilidades e metas, sem violação de regras fiscais. Para isso, ela aponta, o apoio da iniciativa privada é fundamental. “É preciso investir em empreendedorismo e entender que o mercado e a iniciativa privada são nossos parceiros. Nosso tripé de governo é ter o Estado necessário, nem o mínimo e nem o máximo, sendo parceiro do mercado para que possamos fazer o que o dinheiro público não consegue”.

Reformas para dar leveza ao País

Questionada sobre a eficácia da reforma trabalhista, a senadora se mostrou à disposição para escutar as demandas dos empresários. “As reformas são fundamentais para desburocratizar, agilizar, darmos mais leveza ao Estado. A reforma trabalhista pode ser aperfeiçoada, mas são duas as prioridades agora: a reforma administrativa, para enxugar a máquina pública, e do outro lado, a reforma tributária”, afirmou.

A senadora também comentou que é preciso mudar a imagem do Brasil. Para ela, é preciso passar uma imagem de democracia forte, dar segurança pública e garantir um lugar de negócios também seguro. “É preciso deixar de lado a polarização e garantir estabilidade institucional, respeitando a democracia e a liberdade. Garantir para os investidores estrangeiros que damos segurança jurídica, que não damos calote. Que temos segurança socioambiental, que nossa economia é verde e nosso desenvolvimento vai ser sustentável”, afirmou.

Criação de novos ministérios

Para Tebet, o Brasil “gasta muito e gasta mal”. Ela afirma que é preciso recriar o Ministério do Planejamento e Orçamento. “Um país sem metas, é um país desgovernado. Não tem planejamento, não sabe como deve gastar. O orçamento brasileiro foi sequestrado pelo Congresso Nacional, pelo Centrão”, disse. Para a senadora, também é necessária a recriação do Ministério da Segurança Pública, para ajudar os Estados “com o que eles não conseguem cuidar sozinhos”.

Governo deve ser parceiro do Turismo

O foco em segurança pública foi um dos pontos apresentados por Tebet para garantir o investimento em turismo. “Precisamos apoiar as forças de segurança com equipamentos, com treinamento e até suporte psicológico. Isso é fundamental para que o turista venha e seja bem servido. Tudo isso deve ser responsabilidade da União”.

A senadora apontou ainda que é preciso mudar a cultura do brasileiro, que busca fora do País destinos quando tem dentro de casa ótimas opções. “O Governo precisa ser parceiro do setor de turismo na comunicação, estimulando o turismo interno. Mas é óbvio que precisamos melhorar a infraestrutura, colocar recursos na mão dos Estados e municípios turísticos para que eles possam investir em política públicas”.

Ao fim de sua participação, a senadora recebeu das mãos do presidente Tadros o documento consolidado da Agenda Institucional do Sistema Comércio, apresentando propostas e recomendações de políticas públicas feitas pelo setor. Também participou do encontro a deputada estadual Patrícia Alba, do Rio Grande do Sul.

Universidade corporativa do setor

Mateus Dornelas, especialista em Gestão da CNC, apresentou ainda no evento uma ferramenta de educação criada para o Sistema Comércio, lançada há um ano pela Confederação. A Universidade Corporativa do Sistema CNC (UniCNC) é voltada aos atores do setor e reúne jornadas de aprendizado em temas como liderança, gestão e orientação para inovação. Mateus mostrou como navegar na ferramenta e mostrou opções de cursos disponíveis, com conteúdo nacional e internacional.

Confira as fotos do evento.

Confira aqui a Agenda Institucional do Sistema Comércio – Propostas e Recomendações de Políticas Públicas do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Confira as Propostas e Recomendações de Políticas Públicas de Turismo – Nacional.