Crédito/Foto: Rafael Catarcione | Riotur

Uma das datas mais esperadas pelo brasileiro se aproxima e, com ela, uma dúvida: o tradicional carnaval de rua, este ano, deve ou não acontecer?

Considerando a decisão de várias prefeituras das principais capitais do país em cancelar a festa, por conta do aumento de casos de Covid-19, da nova variante Ômicron e da Influenza, tudo indica que ainda não será este ano que o carnaval será promovido aos moldes tradicionais.

O Supremo Tribunal Federal (STF) determina que cabe a cada Prefeitura ponderar sobre esta decisão, com base em opinião técnica sanitária, considerando a realidade de cada município.

“Obviamente, estas medidas prejudicarão muito o turismo, mais especificamente os setores de hospedagem e comércio de alimentação preparada e bebidas, – a exemplo do ano passado -, mas são um mal necessário, neste momento, haja vista o aumento de casos de contaminação destas variações de vírus. Entretanto, será importante que sejam adotadas, pelas autoridades, medidas compensatórias para os setores envolvidos”, afirma Alexandre Sampaio, presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), lembrando que, em efeito cascata, um dos cenários será a diminuição de postos de trabalho e a retração da renda da população, uma vez que o carnaval ajuda a girar a economia.

Confira a lista de Carnavais de Rua que já foram cancelados em 2022:

•   Belém: a decisão de cancelar o carnaval foi anunciada pela prefeitura no fim de novembro, após registro dos primeiros casos de ômicron no mundo. O cancelamento do carnaval de rua e outras manifestações segue mantido pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel). A Secretaria de Estado de Cultura do Pará também informou que não programação prevista;

•   Brasília: o governador do DF, Ibaneis Rocha, cancelou as festas públicas após aumento de casos de Covid e influenza;

•   Campo Grande: decisão levou em conta a preocupação das autoridades de saúde com as novas variantes da Covid-19;

•   Cuiabá: o prefeito Emanuel Pinheiro anunciou a decisão em 1° de dezembro. Entre os motivos estão os riscos da nova variante da Covid-19, a ômicron, além das pessoas que ainda não se vacinaram com nenhuma das doses;

•   Curitiba: o prefeito Rafael Greca anunciou em 26 de dezembro que, pelo segundo ano seguido, a comemoração do Carnaval de 2022 vai acontecer em formato virtual;

•   Florianópolis: o prefeito, Gean Loureiro (DEM), afirmou que “a prefeitura não vai promover grandes eventos neste momento de incertezas sobre a pandemia e emergências públicas e privadas com muita pressão de atendimento”;

•   Fortaleza: O prefeito José Sarto cancelou o edital de apoio às festas de carnaval em 30 de novembro. No mesmo dia, o governador do estado, Camilo Santana, também cancelou os editais;

•   João Pessoa: a prefeitura decidiu cancelar os eventos de rua e transferi-los para um local fechado, conforme anúncio do prefeito Cícero Lucena nesta sexta-feira (4);

•   Maceió: prefeitura cancelou as festas de carnaval;

•   Manaus: A prefeitura anunciou a suspensão de festas e blocos de rua em Manaus. A decisão leva em conta o cenário de pandemia, casos de dupla infecção de Covid e influenza e o registro da variante ômicron, da Covid-19, na cidade;

•   Recife: O carnaval de rua de 2022 foi suspenso por tempo indeterminado no Recife por causa da disseminação da Covid-19 e, principalmente, da alta nos casos de influenza. Para realizar os festejos em outro período, é preciso que a vacinação avance e se chegue a uma situação sanitária que garanta a segurança da população;

•   Rio de Janeiro: O prefeito Eduardo Paes anunciou em 4 de janeiro que a cidade não terá carnaval de rua pelo segundo ano consecutivo devido à pandemia;

•   Salvador: o governador Rui Costa anunciou a decisão em 23 de dezembro. Segundo ele, atraso na segunda dose da vacina contra a Covid-19 e epidemia de gripe tornam festa insegura;

•   São Luís: O prefeito Eduardo Braide decidiu em 5 de janeiro cancelar a programação oficial devido a pandemia da Covid-19;

•   São Paulo: o prefeito Ricardo Nunes anunciou nesta quinta-feira (6) o cancelamento do carnaval de rua. Apesar disso, ele manteve os desfiles das escolas de samba no Anhembi, mas só se a Liga aceitar os protocolos sanitários;

•   Vitória: A Prefeitura de Vitória cancelou o carnaval de rua deste ano mas, de acordo com o prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos), a administração municipal ainda está disposta a discutir a possibilidade de os blocos se apresentarem em locais fechados.

Onde não foi definido:

•   Aracaju

•   Belo Horizonte

•   Goiânia

•   Macapá

•   Natal