Crédito/Foto: Celso Castro Junior/Flickr

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) foi criado para auxiliar empresários com os reflexos da pandemia de Covid-19. Entre 2020 e 2021, o programa movimentou cerca de R$ 62 bilhões em empréstimos e financiamentos em 850 mil operações.

A iniciativa, que a princípio era uma solução temporária e emergencial, passou a ser permanente no Brasil, após aprovação no Congresso.

Neste ano, o Pronampe vai atender também os microempreendedores individuais (MEIs), que constituem a maioria das pessoas jurídicas do Brasil, de acordo com o secretário especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Alexandre Ywata.

Somente no primeiro ano, o programa registrou 43 mil contratos fechado em 2022.

“Nesta nova versão, temos a inserção dos MEIs. Estamos falando em torno de 14 milhões de empresas, em torno de 67% empresas brasileiras. Estamos trazendo uma abrangência muito maior”, disse o secretário em entrevista ao programa A Voz do Brasil.

A expectativa do Ministério da Economia é que o Pronampe empreste cerca de R$ 60 bilhões para os micro e pequenos empresários brasileiros.

Fonte: com informações da Agência Brasil 

Fonte site: Contábeis – contabeis.com.br/noticias