Entenda o que faz o dólar subir ou descer – Crédito/Foto: Reprodução_g1.globo.com/economia

Por g1

O dólar fechou em queda nesta terça-feira (10), após chegar a R$ 5,16, mesmo com os investidores mantendo no radar a possibilidade de uma intensificação do aperto monetário nos Estados Unidos e uma desaceleração econômica global.

A moeda norte-americana encerrou o dia vendida a R$ 5,1340, com queda de 0,40%. Na máxima da sessão, chegou a R$ 5,1659. Veja mais cotações.

Na segunda-feira, o dólar fechou em alta de 1,56%, a R$ 5,1544. Com o resultado desta terça-feira, passou a acumular avanço de 3,87% no mês. No ano, no entanto, ainda tem queda de 7,91% frente ao real.

Crédito/Fonte: Valor Pro

 

Inflação obriga brasileiros a decidir quais despesas vão quitar e as que vão adiar – Crédito/Foto: Reprodução_globoplay.globo.com

 

LEIA TAMBÉM:

•  Dólar comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro?

•  O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real?

•  Dólar: qual o melhor momento para comprar?

•  Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens?

O que está mexendo com os mercados?

Na agenda local, o Banco Central divulgou mais cedo a ata da última reunião do seu Comitê de Política Monetário (Copom), que elevou a taxa básica de juros para 12,75% na semana passada.

No documento, o BC aponta que essa alta, com reflexo nas taxas bancárias, “cria um risco de desaceleração mais forte [da economia] que o antecipado nos trimestres à frente, quando seus impactos tendem a ficar mais evidentes”.

Também por aqui, os investidores avaliam o resultado da Pesquisa Mensal do Comércio de março, divulgado pelo IBGE, que apontou alta de 1% no mês.

Na cena externa, os investidores seguiram analisando o risco de uma desaceleração econômica global e a possibilidade de os bancos centrais das principais economias (sobretudo EUA) precisarem subir mais rapidamente os juros para tentar controlar a inflação. Essas altas podem pressionar a cotação do dólar por aqui, já que podem levar investidores a mandar a moeda para fora do país.

“As exportações chinesas mostram desaceleração…, a guerra no leste europeu dá sinais de estagnação… e as dúvidas quanto à política monetária nos Estados Unidos continuam, o que indica que a volatilidade e o mau humor devem continuar a dominar o cenário no curto prazo”, disseram em relatório analistas da Genial Investimentos.

Fonte: G1 – Economia