Crédito/Foto: Divulgação

Entre os temas conversados estão os Projetos de Leis que estão aguardando parecer do relator; adequação do modo de liberação do Fungetur, com redução da burocracia e análises de crédito, e dispositivos do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), que isenta tributos sobre as atividades de eventos e estabelece o parcelamento de débitos de empresas do segmento. Também foram apresentadas as propostas do Vai Turismo, e foi entregue ao deputado o diagnóstico e pesquisas de percepção do projeto.

Alexandre Sampaio pontua que essa integração é importante para defender as causas de todo o trade turístico e dos setores de bares e restaurantes. “Entendemos como injustificável a mora governamental em reconhecer direito que se destina à compensação das pesadas perdas experimentadas pelos setores de eventos e turismo, especialmente hospedagem e comércio varejista de alimentação preparada e bebidas. Minha missão como representante é defender as prioridades para alavancar nosso setor”, comenta o presidente da FBHA.